Precisava de um empurrão

Em 2013 fiz uma reunião com o Luiz Eduardo da Diore por intermédio de uma cliente muito querida do Espirito Santo. Na ocasião fomos fala sobre um assunto que não estava relacionado à venda do produto na Morada Eco. Porém assim que fui apresentada ao produto, pensei: gente, isso é sensacional. Vai bombar!


Imagina, uma tinta de pedras naturais que não desbota, tem um super charme, é tecnicamente bem resolvida, reutiliza materiais e ainda possui um custo super dentro do padrão? Trouxemos e começamos a apresentar. Fizemos um demonstrativo na loja, mas ainda não estava fazendo "O SUCESSO". Foi aí que o arquiteto Marcelo Salum olhou com outros olhos para as plaquinhas brilhantes e criou um projeto extremamente criativo na Casacor SC.


Usou o revestimento com maestria. Paredes e forro como um fundo de areia. Aliás, no teto, nenhuma luminária! Explodiu. Já são mais de 20 mil m2 instalados em áreas externas e internas. Mas por que falar sobre isso? Porque o revestimento é só um revestimento. O valor e a valorização está nos olhos de quem projeta. Do lado de cá, vemos valor técnico, de impacto no meio ambiente, impacto na saúde de quem utiliza, design da superfície, opções de tonalidade, texturas, entrega, aplicação. Pesquisamos o comportamento a longo prazo, para entender as necessidades das pessoas. Mas o fato é que é o lado de lá que engrandece as possibilidades. Por isso, hoje que nossas pedrinhas fazem tanto sucesso, quisemos relembrar esse projeto lindo que foi um marco para as tintas de pedra em Floripa.




15 visualizações0 comentário